"No Exército de Novo Tipo, os oficiais eram voluntários e deviam suas promoções ao valor pessoal. Até mesmo partidários do Parlamento se escandalizaram com a promoção de "plebeus" aos cargos de oficiais. Mas os construtores da organização sabiam que, com aqueles homens humildes, unidos pela religião, submetidos a uma rígida disciplina e forjados em combate, derrotariam os "cavaleiros" - o termo com que eram desdenhosamente designadas as tropas reais. Como observou Oliver Cromwell, organizador e líder do Exército de Novo Tipo: 'Prefiro um capitão trajado de panos grosseiros, mas que sabe pelo que está lutando, àqueles a quem chamais de gentis-homens e que disso não passam. Honro um cavaleiro que se comporta como tal. [...] Se escol herdes homens honestos e de bem para capitães de cavalaria, os homens honestos os seguirão"'. (HILL, Christopher. O eleito de Deus: Oliver Cromwell e a Revolução Inglesa).

Com relação ao contexto histórico descrito no texto apresentado pode-se afirmar corretamente que: