2018_03_09_5aa28a6b4b0e8.PNG

“Então você não é ninguém?” se refere:

Date: 03/06/2018

Alguém consegue explicar essa resposta ? No meu entendimento essa expressão é a fala do narrador. Ele perguntou como o padeiro tivera a ideia de dizer isso e logo depois falou essa expressão "Então você não é ninguém ?". A resposta do gabarito está como se fosse um "Pensamento do Narrador", mas como é um pensamento se o próprio padeiro sorriu depois dessa expressão ? "Ele abriu um sorriso largo..." Será que o padeiro também era vidente ?

Date: 03/06/2018

vinicius,

Acho que a única justificativa plausível para esse gabarito - que eu também fiquei indignado -, seria as aspas indicando o pensamento do autor, em "Então você não é ninguém?". Só isso que faz diferenciar da possível fala, como você e eu entendemos ser o gabarito. Repare que quando ele diz ter interrogado o padeiro, no texto está redigido sem aspas. Bem, não sei... mas não vi outra justificativa.

Date: 03/06/2018

Acho que entendi,

no quarto parágrafo ele diz que interrogou o padeiro sobre como ele teve ideia de gritar aquilo ?

logo depois é mostrado o que pensava o autor para falar isso.

Corrijam-me caso eu estaja equivocado.

Date: 05/05/2019

Você está certo.
Ele interrogou ao padeiro sobre a origem daquela ideia e, no seu pensamento, ou seja, no pensamento do narrador, falou "Então você não é ninguém?". Ele pensou consigo mesmo. O que está entre aspas não é o que foi dito.