Sabe-se, desde Bakhtin, que as pessoas se comunicam por textos. Sendo assim, a língua pode ser vista como um construto social em forma de texto, servindo para comunicação entre as pessoas. Devido à variedade de atividades humanas, os gêneros de texto são impossíveis de serem contabilizados e classificados, pois vão se aprimorando de acordo com a necessidade da comunidade discursiva.

Constata-se que o atual ensino de LI perpassa ainda pelo método tradicional, em que a Língua é vista como um conjunto de regras gramaticais a ser ensinada. Assim, a partir daí o aluno deve desenvolver o aprendizado da escrita e da fala. Em geral, quando se aborda o estudo da LI com o foco no gênero textual, muitas vezes se faz apenas a compreensão/interpretação do texto e o estudo gramatical. Deixa-se de lado o objetivo principal que seria trabalhar a LI com o foco nas características próprias do gênero, de forma a ensinar o aluno a produzir seu próprio gênero textual de acordo com o estudado.

Deste modo, ao se trabalhar com gêneros textuais, é necessário que haja clareza no momento da estruturação de sequência didática. A notícia, um gênero de grande relevância no âmbito escolar, por se tratar de um texto breve, é fácil ser trabalhado em uma perspectiva relativamente curta de tempo.

Sobre a sequência didática e o desenvolvimento das atividades, leia as afirmações seguintes.

I- A apresentação detalhada da situação comunicacional deve preparar o aluno para a produção do gênero em questão: deve-se explicar por que ele está escrevendo e quem lerá o que está sendo escrito. Também, por meio de um exemplo prático, qual a linguagem a ser utilizada, os elementos composicionais do gênero e em que meio de publicação será veiculado. A apresentação deve ser clara e adotando o seguinte procedimento: 1-apresentação de um modelo prototípico de notícia; 2-esclarecimento a quem se destina a produção; 3-esclarecimento da

forma que essa produção se concretizará; 4-delimitações de quais alunos participarão da produção e de que forma a mesma se realizará (individual ou em grupos).

II- Os alunos devem realizar uma primeira produção, que não deverá ter caráter avaliatório e que servirá como um ―termômetro‖- tanto para o professor, que poderá, pela observação dos primeiros resultados, avaliar as dificuldades encontradas, refinando os próximos passos da sequência -, quanto para o próprio aluno, que poderá se autoavaliar.

III- O aluno põe em prática a aquisição do novo conhecimento em uma nova produção. A produção final mostrará subjetivamente a evolução dos alunos, que, por si próprios, conseguirão detectar suas falhas iniciais e acompanhar o desenvolvimento de seu aprendizado. Essa produção terá caráter avaliativo.

IV- A possibilidade de revisão da escrita, considerando o texto como provisório até o momento em que ele chega ao destinatário, é o objetivo a ser alcançado pela sequência didática, tendo em vista a estruturação em primeira produção e produção final como um meio de reforçar a ideia de que saber escrever é também saber reescrever.

V- No momento da produção do texto, o aluno automaticamente se confronta com obstáculos quanto à estrutura e à linguagem a ser utilizada. Esses elementos devem cumprir o propósito comunicacional proposto. No caso da notícia, a linguagem utilizada é formal. Logo, o texto produzido deverá cumprir essa especificação, induzindo o aprendizado das normas gramaticais em função do texto escrito. Sabe-se, também, que sua linguagem exige clareza e correção. Entretanto, por ser um exercício de produção e reconhecimento de gêneros textuais, não deverá obedecer a esses critérios à risca.

Considerando o exposto de I a V, qual das letras abaixo é verdadeira?